Exemplo de Funil de Vendas de empresa de mobiliário

Imagine que o seu negócio é vender mobiliário maioritariamente: sofás e que tem um site onde fala sobre os cuidados que se deve ter quando vai escolher os seus sofás.

No topo do funil, um provável cliente está a pesquisar na internet sobre sofás e encontrou o blog da sua empresa.

O visitante do seu blog começa a ler um artigo que contém os 5 problemas mais frequentes que acontecem com os sofás e percebe que a sua situação é familiar com o problema número 3, referente às dores lombares que sente após estar alguns minutos sentado no seu sofá.

Seguindo as orientações do seu artigo, ele confirma que as dores lombares se devem ao facto do sofá estar demasiado mole e deformado nas zonas de apoio lombar e nos assentos. Ou seja, ele toma consciência do seu problema.

Em seguida, no meio do funil, o provável cliente pesquisa no seu site maneiras de reduzir as dores lombares que sente após estar sentado/a no seu sofá.

À procura de soluções para o seu problema, ele considera inicialmente colocar mais almofadas no seu sofá, para dar um maior suporte ao seu corpo quando se senta no mesmo, mas finalmente admite que o seu sofá já está mesmo estragado/deformado e precisa urgentemente de trocá-lo para que a sua saúde melhor e as dores lombares desapareçam. Resumindo: ele precisa tomar uma decisão de compra.

No fundo do funil, o futuro cliente compara os preços e as avaliações de várias lojas, pois os sofás são caros, e ele quer garantir que está a comprar algo de qualidade.

Como já está familiarizado com a sua empresa, também procura por novos sofás no seu site e descobre uma secção com depoimentos de clientes. Como a maioria dos depoimentos é positiva, ele decide realizar a compra.

Por fim, após a compra o novo cliente recebe via email um artigo com dicas de como cuidar do seu novo sofá, evitando deformações, nódoas difíceis etc. O novo cliente entende que a empresa realmente se importa com os seus clientes e está preocupada em ajudá-lo a manter o seu novo sofá por muito tempo.

Feliz com toda a experiência o novo cliente, deixa uma avaliação positiva na secção de depoimentos e torna-se assim um promotor da sua empresa.

Já entendeu porque os conteúdos relevantes, baseados nas várias fases do funil de vendas/marketing são essenciais para a sua empresa?

Deixe-me ajudá-lo(a) a fazer crescer o seu negócio.

 

 

Como o marketing de conteúdo me atrai clientes?

O marketing de conteúdo utiliza conteúdo relevante através do funil de vendas, para atingir potenciais consumidores, na intenção de criar um bom relacionamento e gerar mais conversões.

Através de informações relevantes as empresas conseguem atrair a atenção dos utilizadores presentes na Internet, transformá-los em leadspotenciais consumidores – e incentivar as leads qualificadas a concluírem uma compra.

Antes de mais nada, sabe o que é o funil de vendas?

O funil de vendas demonstra o percurso que um utilizador realiza até se tornar num interessado, num comprador e num defensor da sua marca/empresa.

Tal como o nome indica é um funil com um topo largo em direção a uma base estreita, pois a atração e entrada de utilizadores é sempre maior do que as conversões atingidas.

funil de vendas / marketing

Quais são então as etapas que percorrem o funil de vendas?

O funil de vendas é dividido em 3 etapas: topo, meio e fundo.

  1. Topo do funil — Descoberta do problema

O topo é conhecido como a etapa da consciência, pois até aqui a pessoa era indiferente à sua própria necessidade ou problema.

  • A pessoa não procurava nenhum produto ou serviço porque desconhecia que tinha esse problema. No entanto, quando tem o primeiro contato com a sua empresa/marca, ela compreende que existe esse gap e vai estudar sobre ele.
  • Chega então o momento de fornecer materiais que ajudem o visitante a diagnosticar o problema e a compreendê-lo. Deste modo, qualquer dúvida que surja sobre o assunto irá procurar a sua empresa para esclarecê-la.

Nessa etapa geralmente lidamos com visitantes, pessoas que chegaram até ao site, mas sobre as quais ainda não temos nenhuma informação.

Chega o momento de oferecermos-lhes materiais ricos, na tentativa de convertê-las em leads e fazê-las descer no funil de vendas.

 

  1. Meio do funil — Reconhecimento do problema e consideração da solução

A passagem da 1ª etapa para a 2ª é o reconhecimento do problema.

  • O visitante já leu bastante sobre o assunto e reconhece que realmente tem um problema. Neste momento está à procura de soluções para acabar com o problema e chega a altura da sua empresa apresentar dicas e técnicas que possam ajudá-lo/a.
  • Nessa fase, normalmente já lidamos com as leads, pessoas que já interagiram com o conteúdo e forneceram informações básicas de contato em troca do acesso a algum conteúdo.

Como o lead não sabe bem como resolver o seu problema, vai considerar várias soluções, inclusive a compra de um serviço. Porém, tem dúvidas se essa é realmente a opção correta para seu caso.

O objetivo da sua empresa é ajudar o lead e não vender-lhe algo à força toda, tem de estabelecer uma relação de confiança que será benéfica quando o lead já estiver qualificado e puder passar para a próxima fase do funil – a decisão de compra.

 

  1. Fundo do funil — Decisão de compra

No fundo do funil lidamos com MQLs (Marketing Qualified Leads) — leads que passaram por todo o processo de educação e que o Marketing classificou como prontas para receberem o contato do vendedor.

  • Uma MQL sabe que tem um problema que não o consegue resolver sozinha e como tal, precisa de contratar um serviço/comprar um produto.
  • Se a sua empresa acompanhou a lead até esta fase, então já é conhecida como uma empresa de referência de mercado e uma empresa em quem ela pode confiar para negociar o serviço/produto.

Chega então o momento certo, de mostrar que a sua empresa é a parceira certa que ela tanto procura, pois apresenta os produtos e/ou serviços que lhe resolvem o problema.

Após algumas comparações com outras empresas, a MQL vai escolher a que acredita ser a melhor alternativa e fecha o funil de vendas, realiza a compra e transforma-se num cliente.

Algumas empresas incluem ainda uma 4ª etapa: a pós-venda. Essa etapa é focada em fidelizar o novo cliente e transformá-lo num promotor da sua marca.

Deixe-me ajudá-lo(a) a fazer crescer o seu negócio.

Saiba mais aqui: Criação de conteúdo

 

Dicas gratuitas – Como estar nas redes sociais, com o meu restaurante/bar? – Parte Final

  1. Publique nos melhores horários do seu restaurante

Se já fez publicações anteriormente, analise o tráfego atual das suas lojas para entender quando alcança mais clientes, e posteriormente fazer publicações nesses horários. Se ainda não fez qualquer publicação tem de ir testando vários horários e dias da semana, até atingir o melhor dia e hora.

Por exemplo publique 1 a 2horas antes de começar a servir as suas refeições: almoço e jantar, para apelar indiretamente à reserva de mesa ou ao serviço de take-away. No caso dos bares publique 1 a 2h antes de abrir, apelando à visita física, como sendo uma noite especial, ex: oferta de bebida, música ao vivo, workshop, etc. e publique depois durante a noite mostrando, a quem ainda não se encontra no local, o que estão a perder.

Outro tipo de publicações simples e objetivas podem complementar as restantes horas do dia/noite através de fotografias e vídeos sobre o vosso espaço interior e exterior, a vossa equipa nos preparativos de mais um dia/noite, os vossos alimentos acabados de chegar, transmitindo frescura e qualidade ao cliente.

O mais importante é conseguir atingir os seus seguidores na altura certa, antes do almoço/jantar, antes da abertura de portas, para que quando abrirem os mesmos se encontrem à vossa porta, ansiosos por experimentar as vossas especialidades.

Qual é a vantagem de publicar uma foto/vídeo de um almoço/jantar delicioso, se os seus clientes apenas a veem horas depois, da hora da refeição? refeição com várias especialidades

 

  1. Aproveite a publicidade com base na localização do seu restaurante/bar

A publicidade baseada na localização permite que controle quando as pessoas veem os seus anúncios, muitas vezes dentro de determinado raio de quilómetros. No Facebook, é possível direcionar a partir de locais específicos da empresa, por exemplo, quando um cliente se encontra num local e estiver a pesquisar restaurante/bares no Facebook, irá receber um anúncio com a sugestão do seu restaurante/bar.

esplanada de bar/restaurante

 

  1. Impulsione a sua página do restaurante/bar, nas redes sociais

Considere uma destas estratégias de marketing, para impulsionar a sua página nas redes sociais:

  • Convide um chefe ou barman para uma parceria semanal ou mensal

Imagine que todas as semanas ou uma vez por mês, tem no seu restaurante/bar a presença de um ícone da gastronomia ou um especialista em “Cocktails”. Esta parceria será uma ótima referência, para que visitem o seu espaço. Estas parcerias funcionam muito bem, porque as pessoas são atraídas pelo convidado e acabam por conhecer o espaço, abrindo-se a oportunidade de voltarem a visitar-vos.

  • Produza conteúdo ao vivo

Através de vídeos em tempo real, transmita as suas festas e eventos em direto e fale sobre os novos produtos/serviços e promoções, apelando à visita do seu espaço. Através de uma visita guiada, aproveite para mostrar um pouco mais do seu restaurante/bar. Utilize perguntas e respostas ao vivo, realizadas ao chefe ou ao barman de serviço, criando interesse no público que está a visualizar o vídeo. Por exemplo, peça-lhes dicas de como preparar uma refeição rápida ou um simples cocktail em casa, desta forma irá dar uma informação importante, que ajudará a seguirem a sua página e a visitarem-nos em breve.

 

  • Crie espaços únicos e partilháveis nas redes sociais

Mostre aos seus seguidores os pormenores exclusivos do seu espaço, foque-se nos detalhes diferenciadores do seu restaurante/bar. Deste modo, estará a promover a singularidade do seu espaço, criando nos seus clientes a vontade de o visitarem, para provarem as suas especialidades, bem como partilharem nas redes sociais a sua presença no seu espaço, como se de um culto se tratasse essa mesma visita.

 

  1. Analise sua estratégia

Todo o esforço de criação de conteúdo, acompanhamento dos seus seguidores e respostas a criticas/avaliações significa muito pouco, se não analisar os respectivos dados recolhidos.

O setor da alimentação e bebidas tem uma vantagem enorme, em estar presente nas redes sociais. Uma fatia de pizza com o queijo derretido no ponto perfeito ou um pão fresco acabado de fatiar, causa uma vontade enorme de experimentar o seu produto, pelo que de que está à espera para aplicar todas as dicas que lhe referi anteriormente, para começar já a ter sucesso nas redes sociais?

Espero que este artigo o(a) tenha ajudado, quanto à importância de estar presente nas redes sociais, mais concretamente no Facebook. Sugiro-lhe que me passe a seguir no Facebook para estar a par de todas as dicas que tenho para si e partilhe nas redes sociais este artigo, se achou interessante.

Obrigada.

Dina Ferreira Consultora de Marketing

Dina Ferreira – Consultora de Marketing para Pequenas e Médias Empresas

Dicas gratuitas - Como estar nas redes sociais, com o meu restaurante/bar? – Parte 2

Dicas gratuitas – Como estar nas redes sociais, com o meu restaurante/bar? – Parte 2

  1. Defina várias localizações no Facebook

Se possuir vários restaurantes/bares, pertencentes ao mesmo grupo, o Facebook permite a introdução de todos os endereços. É um pouco complicado de configurar as várias localizações, mas a vantagem é que os locais mais próximos aparecerão para os clientes, que se encontrarem nos arredores do mesmo. E além disso é também possível criar anúncios, com base na localização presente no Facebook.

Veja o exemplo da página do Revelator Coffee Company:

Cada localização pode ter sua própria subpágina ligada à página principal como este exemplo de localização em Birmingham. Cada localização pode ainda gerir as suas próprias publicações, mas essa decisão passará pela estratégia de marketing, que escolherá para as suas redes sociais.

Cada localização pode ter sua própria subpágina ligada à página principal

Algumas vantagens:

  • Através da página principal pode realizar publicações, nas suas páginas de localizações diferentes. Desta forma, estará a poupar tempo e recursos com os conteúdos que deseja comunicar, transmitindo uma mensagem com coerência em todas as localizações.
  • No caso do seu grupo de restaurantes/bares apresentar algumas especialidades distintas em cada localização, torna-se muito mais fácil promover essas mesmas especialidades, através da página local de cada restaurante/bar.
  • O mesmo se passa com as críticas, que são possíveis de fazer em cada página. Imagine que num dia de muito movimento o seu restaurante/bar mais central da cidade, teve um serviço um pouco mais demorado, e recebeu uma crítica relativamente a essa situação. Ao ter várias páginas, com várias localizações distintas é lhe muito mais fácil detetar esse mesmo problema e responder ao cliente, explicando o motivo do sucedido, tentando esclarecer a situação perante os restantes clientes, que avaliaram positivamente o seu espaço.

 

Algumas desvantagens:

  •  É necessário criar uma estratégia de marketing coerente, para a gestão de todas as páginas pertencentes ao grupo, para que a mensagem seja bem transmitida.
  • Evite ter vários gestores por cada página. Deverá escolher apenas um gestor de conteúdos, para todas as páginas, bem como um sistema que permita replicar as publicações, nas páginas.


  1. Crie publicações relevantes

Publicações envolventes versus promocionais

Não crie publicações promocionais de marketing direto, sem complementar com conteúdo relevante: fotografias e vídeos atraentes, com uma história envolvente. A grande maioria das publicações promocionais referem-se a descontos e produtos, e atingem uma grande variedade de públicos, que poderão ainda não estar preparados para comprar, afastando-os dessa mesma decisão, porque ainda não descobriram essa necessidade.

Em vez de ser tão direto(a) a mostrar a sua oferta, experimente contar uma história acerca do seu produto, as suas mais-valias e deixe o apelo à compra para mais tarde, quando o cliente já tiver mais informação acerca do mesmo. Ao escolher as melhores fotos ou vídeos do seu produto, poderão fazer com que os seus clientes se imaginem a utilizá-los/consumi-los.

Imagine que as redes sociais são uma sala, onde está a haver uma festa. Como é que irá começar uma interação, com estas pessoas que lhe são estranhas?

Deixo-lhe algumas dicas de como poderá começar uma conversa, com o seu potencial cliente:

  1. Faça perguntas aos seus potenciais clientes.
  2. Peça-lhes a opinião sobre os seus novos produtos/serviços (obterá um feedback importantíssimo que o/a orientará nos próximos passos).
  3. Utilize conteúdos criados pelos seus seguidores/clientes na sua estratégia. Ex: uma fotografia/vídeo realizada por um visitante no seu espaço, partilhe-a e comente, agradeça pela recomendação.

 

Espero que este artigo o(a) tenha ajudado, quanto à importância de estar presente nas redes sociais, mais concretamente no Facebook. Sugiro-lhe que me passe a seguir no Facebook para estar a par de todas as dicas que tenho para si e partilhe nas redes sociais este artigo, se achou interessante.

Obrigada.

Dina Ferreira Consultora de Marketing

Dina Ferreira – Consultora de Marketing para Pequenas e Médias Empresas

Próximo artigo sai dia 22/11 às 14h: Dicas gratuitas – Como estar nas redes sociais, com o meu restaurante/bar? – Parte Final

restaurante

Dicas gratuitas – Como estar nas redes sociais, com o meu restaurante/bar? – Parte 1

Sabia que cerca de 88% das pessoas são influenciadas pelas opiniões e comentários que existem online? Apresentar uma estratégia digital é importantíssimo, para o seu restaurante ou bar.

 

  1. Acha que pode não estar nas redes sociais?

Sabia que mais de 75% das pessoas que compram produtos, primeiro visitam as redes sociais, para pesquisar sobre esse produto? Dessas 75% cerca de 60,7% pessoas precisam ver pelo menos uma publicação da empresa, 2 a 4 vezes antes de fazer uma compra.

Se não estivermos ativos nas redes sociais, estamos a perder inúmeras oportunidades de alargar a nossa base de clientes, e consequentemente aumentar as nossas vendas.

 Pratos de refeição

  1. Deve completar ao máximo, os seus perfis das redes sociais

Informações tais como: localização, horário e contacto são fundamentais, para que possa começar a ter um bom retorno através das redes sociais. Pois imagine que o cliente fica interessado em visitá-lo, estas informações são essenciais, para que o consiga efetivamente fazer. Se tiver várias localizações também deve informá-las através das redes sociais, pois deixará ao critério do cliente a sua visita, na localização mais próxima do mesmo.

Se tiver um logótipo oficial, este deverá aparecer na fotografia de perfil, para que o mesmo seja facilmente identificado, pelos clientes atuais e potenciais.

As fotos de capa devem conter uma fotografia ou vídeo, que ilustre facilmente a especialidade do seu restaurante/bar. Desta forma, já está a comunicar ao cliente uma das suas mais-valias em visitá-lo.

Algumas páginas de Facebook já permitem colocar, os horários de maior movimento do seu bar/restaurante. Deste modo, permite que escolham o horário que melhor se enquadra com o ambiente que querem encontrar (muito ou pouco movimento).

No caso dos bares facilmente prevemos que as pessoas irão visitar o mesmo, nas horas de maior movimento para encontrar amigos e colegas.

Já no caso dos restaurantes, para não terem de aguardar pelo serviço que poderá estar mais demorado, nas horas de maior movimento, claramente as pessoas que não têm tempo ou paciência para esperar, optarão por visitá-los nas horas de menor movimento.

publicação de restaurante

Existem muitas outras opções disponíveis nas páginas do Facebook que devem ser claramente aproveitadas, por exemplo:

  1. Deverão adicionar um botão Reserve agora, caso aceitem reservas.
  2. Publicar o vosso menu diariamente, com criatividade e originalidade.
  3. Incluir o tipo de gastronomia, que caracteriza o vosso restaurante.
  4. Adicionar serviços que caracterizem o vosso espaço, tais como: “Ótimo para crianças” “Ótimo para grupos” e “Refeição rápida”.
  5. Permitir avaliações/críticas e nunca se esquecer de respondê-las, quer sejam positivas quer negativas, convidando o cliente para uma nova visita, para que possam ter uma oportunidade de alterar essa má experiência, por exemplo.

Se precisar de ajuda com a sua página de Facebook, contacte-me já, começamos já hoje a fazer as suas melhorias.

Espero que este artigo o(a) tenha ajudado, quanto à importância de estar presente nas redes sociais, mais concretamente no Facebook. Sugiro-lhe que me passe a seguir no Facebook para estar a par de todas as dicas que tenho para si e partilhe nas redes sociais este artigo, se achou interessante.

Obrigada.

Dina Ferreira Consultora de Marketing

Dina Ferreira – Consultora de Marketing para Pequenas e Médias Empresas

Próximo artigo sai dia 15/11 às 13h: Dicas gratuitas – Como estar nas redes sociais, com o meu restaurante/bar? – Parte 2

Fotografia a prato de restaurante, para o Facebook

Tenho um restaurante devo utilizar o Facebook?

Última hora: Já se pode encomendar comida via Facebook, nos EUA!

Logo a resposta à pergunta inicial é: claro que deve utilizar o Facebook para promover o seu restaurante através de fotografias, vídeos e comentários com os seus clientes e potenciais clientes.

Voltando à questão da encomenda online de comida, para já esta funcionalidade está apenas presente, nos EUA, mas muito em breve chegará ao mercado europeu.

Já imaginou um cliente que está a visitar as suas fotografias e vídeos no Facebook e de repente, um dos seus pratos lhe desperta uma imensa vontade de provar as suas iguarias. Até agora o que ele pode fazer é verificar a vossa morada e deslocar-se ao vosso espaço, assim que o mesmo esteja aberto.

Muito em breve apenas terá de carregar no botão que atualmente se chama “Order Food” e que em português provavelmente será “Encomendar”, preencher o formulário e esperar que a sua comida lhe chegue ao local onde se encontra (casa, trabalho, rua) ou ele próprio passe no seu restaurante e levante a mesma em modo take-away. Veja aqui como já se faz, nos EUA.

Já viu as imensas possibilidades, que esta rede social lhe dá?

Você quando leu isto pensou logo: “isso é para os grandes restaurantes, com veículos e equipas de entrega ao domicílio e eu não tenho esses recursos disponíveis”, certo?

  • Pois bem como viu também existe a possibilidade de o cliente ir buscar ao seu espaço, como um take-away, ou seja, irá aumentar potencialmente o seu volume de negócios, sem ser necessário qualquer investimento da sua parte, em recursos humanos e veículos.
  • O objectivo do Facebook é facilitar a vida aos consumidores e aos restaurantes, pois desta forma não necessita de ter um site com funcionalidades que possibilitem a encomenda online de comida, o que seria mais um investimento a suportar por si.

Para concluir: Sabia que atualmente as pessoas já vão ao Facebook para descobrir o que querem comer, e leem sobre os restaurantes que existem nas suas imediações e o que os seus amigos dizem sobre eles. Se não sabia, está na altura de ver como está a sua página do Facebook.

“Não basta convencer as pessoas a aderirem à nossa página em determinada rede social. É necessário criar uma relação com elas, mantê-las interessadas e felizes com a marca.”

Espero que este artigo o(a) tenha ajudado, quanto à importância de estar presente no Facebook. Sugiro-lhe que me passe a seguir no Facebook e por este blog, para estar a par de todas as dicas que tenho para si e partilhe nas redes sociais este artigo, se achou interessante.

Obrigada.

Dina Ferreira Consultora de Marketing

Dina Ferreira – Consultora de Marketing para Pequenas e Médias Empresas